Devido a falta de medicamentos, Hospital Ibiapaba CEBAMS suspende internações em Barbacena

HOSPITAL IBIAPABA SUSPENDE INTERNAÇÕES EM BARBACENA POR FALTA DE MEDICAMENTOS

23/04/2021 08:31:00 – Atualizado em 23/04/2021 09:16:29

 

Na quinta-feira (22/04), o Hospital Ibiapaba CEBAMS divulgou uma nota informando que novas internações foram suspensas, para que assim seja mantido o atendimento daqueles que já estão internados na instituição. Essa decisão se deu devido ao risco de total desabastecimento de insumos para sedação, analgesia e bloqueio neuromuscular.

A situação está sendo monitorada diariamente e, uma vez que seja identificada uma mudança no cenário viabilizando novamente o acesso a esses insumos, esse protocolo será flexibilizado e comunicado. Não há previsão para a chegada desses medicamentos, em decorrência do desabastecimento no mercado nacional.

Até o momento, não houve repasse desses insumos pelo Poder Público, portanto, estão suspensas novas internações que necessitem desses insumos que fazem parte dos tratamentos cirúrgicos e de terapia intensiva e, por esse motivo, estão sendo usados no tratamento de pacientes com a COVID-19.

Os procedimentos clínicos em Cardiologia e Oncologia serão mantidos, exceto cirurgias destas áreas, menos em casos classificados como urgência/emergência que impliquem risco de vida, por critério médico. O primeiro atendimento em Urgência e Emergência também está garantido, e no caso da necessidade destes medicamentos, os pacientes deverão ser transferidos para outras instituições que atendam as demandas.

A medida se aplica aos atendimentos no Sistema Único de Saúde (SUS), convênios de Saúde Suplementar credenciados ao hospital e também particulares. A ocupação dos leitos do Centro de Terapia Intensiva (CTI) mantém a taxa de ocupação beirando a 100% nas últimas semanas em Barbacena, enquanto os leitos clínicos permanecem com uma taxa de indisponibilidade com média de 60%.

Confira na íntegra a nota divulgada:

O Hospital Ibiapaba/Cebams esclarece à população e a todos os interessados que em decorrência do risco de total desabastecimento de insumos para sedação, analgesia e bloqueio neuromuscular, conforme já exposto à imprensa em outras oportunidades, foi impelido a suspender as novas internações para garantia da manutenção do atendimento dos pacientes que já estão internados no hospital.

Comunica que realiza monitoramento diário desta situação e, identificada qualquer mudança no cenário que viabilize o acesso a estes insumos, este protocolo será flexibilizado e comunicado às autoridades competentes não havendo, até o momento, qualquer previsão para chegada destes medicamentos, em decorrência do desabastecimento no mercado nacional.

Em resposta à solicitação do G1 Zona da Mata, informamos que não houve o repasse dos insumos pelo Poder Público, até a presente data.

Para melhor entendimento, esclarecemos que estão suspensas novas internações que necessitem dos insumos já mencionados, a saber: sedativos, medicamentos para analgesia e bloqueadores neuromusculares que fazem parte dos tratamentos cirúrgicos e de terapia intensiva (COVID-19 e Não COVID-19).

Os procedimentos clínicos em Cardiologia e Oncologia estão MANTIDOS, exceto CIRURGIAS destas áreas, salvo as classificadas como urgência/emergência que impliquem em risco de vida, por critério médico. Está também garantido o primeiro atendimento em Urgência e Emergência. Caso haja necessidade do uso de medicamentos já mencionados, os pacientes deverão ser referenciados a outras instituições que atendam as demandas.

Esta medida restritiva se aplica aos atendimentos no Sistema Único de Saúde (SUS), convênios de Saúde Suplementar credenciados ao hospital e particulares.

É importante salientar que todos os leitos contratados de CTI pelo SUS para atendimento a pacientes com COVID-19 estão ocupados e que a ocupação de leitos clínicos, até o momento, gira em 60%.

Contamos com a comunidade para reduzir a taxa de infecção e vencermos o Coronavírus!

Foto: Google

Com informações de Isabella Paolucci da Folha de Barbacena