Vem aí o programa “Pé de Poesia” do projeto Ponto de Cultura da Cia. Fofocas de Teatro

O Brasil, gigante por natureza como bem canta seu hino, sofre de grandes mazelas e uma delas, infelizmente, é não ter memória cultural.
Segundo o IBGE, o país possui 213.251.578 habitantes e esse número não para de crescer. Entretanto, o número de leitores decresce na mesma proporção que sua demografia aumenta. Se ler no Brasil é um caso difícil, ler poemas, sentir poesia, então, é raridade.
Diante dessa realidade e com hábil dedicação de seu cast e idealizadores, a Cia. Fofocas de Teatro resolveu resgatar – se isso é possível – alguns poetas do cenário literário brasileiro e um de terras lusitanas que andam esquecidos ou são desconhecidos de muita gente: Carlos Drummond de Andrade, das montanhas de Minas; Cora Coralina, das ruas de Goiás; Clarice Lispector, da Ucrânia, Maceió, Recife e Rio de Janeiro; e, por fim, Fernando Pessoa, de terras d’além mar. Nasceu, assim, o “Pé de Poesia”.
Um elenco coeso e comprometido com as obras desses gênios da literatura, da poesia, evidencia também o talento da própria companhia teatral e sua grande versatilidade em cena. Para o professor Francelvis dos Santos, que realizou a pesquisa literária e a apresentação do programa, a experiência foi incrível.
“Pela segunda vez fui convidado a participar de um projeto da Cia. Fofocas de Teatro e, mesmo sem saber a fundo do que se tratava, aceitei de imediato. Estar no meio deles, da arte deles, para apresentar ao seu público algo que eu entendo e uso em salas de aulas com meus alunos era uma oportunidade única. Espero não ter decepcionado.”
Estas ações fazem parte do Projeto do Ponto de Cultura Cia Fofocas de Teatro aprovado no edital da Lei Aldir Blanc da Secretaria Estadual de Cultura e Turismo de Minas Gerais – SECULT.