REGIÃO CARSTE É TEMA DE SEMINÁRIO EM PEDRO LEOPOLDO

Estão abertas as inscrições para o 1º Seminário Carste em Pedro Leopoldo (MG) – Patrimônio ambiental: dialogar, conhecer e preservar. O evento reunirá renomados profissionais nos dias 11 e 12 de setembro, das 8h30 às 17h30, no Laboratório Federal de Defesa Agropecuária (antigo Lanagro), para abordar as características da Área de Proteção Ambiental (APA) Carste de Lagoa Santa. Serão realizadas rodadas de apresentações seguidas por mesa-redonda. A participação é gratuita, com vagas limitadas, e as inscrições podem ser feitas pelo site Sympla.

O seminário é uma realização do Comitê de Ação Participativa (CAP), da LafargeHolcim e da ONG Lagoa Viva, em parceria com o ICMBio e APA Carste Lagoa Santa. Das 350 vagas, 150 estão reservadas para os alunos do 3.⁰ ano do Ensino Médio de seis escolas da rede pública e particular de Pedro Leopoldo. Representantes de municípios que fazem parte da APA Carste e região também participam do evento.

“É uma oportunidade de aproximação com outros atores da área ambiental e com a população, além de capacitar nossa própria equipe, com um corpo de palestrantes altamente qualificado”, aponta o gerente de Meio Ambiente da LafargeHolcim Brasil, Bruno Hallak.

Gerente da unidade da LafargeHolcim em Pedro Leopoldo, Alexandre Ruas destacou a importância de se conhecer melhor o patrimônio ambiental e histórico da região. “Com o Seminário, vamos contribuir ainda mais para a preservação do meio ambiente, dar visibilidade ao grande potencial turístico da região, por conta dos sítios arqueológicos. Será uma oportunidade ímpar de aprendizado, com palestrantes de gabarito nacional”, ressaltou o gerente.

Em 2017, o CAP realizou uma pesquisa em Pedro Leopoldo, e verificou que a maioria dos entrevistados demonstraram interesse na temática ambiental (rios, matas, animais e coleta seletiva). “O seminário vai informar a população sobre nossa região cárstica e incentivará mais pessoas a atuar em defesa do meio ambiente”, observou Viviane Schaberle Toledo, membro do CAP.

O Seminário conta com o apoio do Instituto LafargeHolcim, do Laboratório Federal de Defesa Agropecuária, CBH Rio das Velhas, Subcomitês Ribeirão da Mata e Carste, Prefeitura de Pedro Leopoldo e Câmara de Pedro Leopoldo.

Sobre a LafargeHolcim Brasil

A LafargeHolcim Brasil atua no país desde 1951 com um claro compromisso com a sustentabilidade, sendo uma das principais empresas do setor de materiais de construção, com foco em cimento, concreto e agregados. Seus produtos e soluções inovadores são utilizados em diferentes projetos de construção, de moradias populares às maiores e mais tecnicamente desafiadoras obras de infraestrutura do país. Com cerca de 1.600 funcionários, companhia tem um parque industrial distribuído em três das cinco regiões do país: Sudeste (SP, RJ, MG e ES), Nordeste (BA e PB) e Centro-Oeste (GO), que incluem 5 fábricas de cimento, 4 estações de moagem, 7 terminais e centros de distribuição, 3 unidades de agregados e 6 usinas de concreto. A empresa faz parte do Grupo LafargeHolcim, que é líder mundial da indústria de materiais de construção, com presença em 80 países e 80 mil empregados nos cinco continentes. Mais informações: lafargeholcim.com.br.

Sobre o Comitê de Ação Participativa (CAP)

O Comitê de Ação Participativa (CAP) é fomentado pela LafargeHolcim e pelo Instituto LafargeHolcim desde 2015. O grupo busca promover o desenvolvimento da comunidade por meio da construção coletiva e participativa de estratégias e ações, com foco em Juventude, Meio Ambiente e Intersetorialidade (integração entre público, privado e sociedade). O CAP é composto por 15 lideranças da comunidade, que fazem trabalho voluntário.

PROGRAMAÇÃO DO 1º SEMINÁRIO CARSTE EM PEDRO LEOPOLDO

 

11/09 (Quarta-feira)

 

MANHÃ

 

08h30 às 09h – Credenciamento e Boas-vindas

09h às 10h10 – Abertura

                . Apresentação Cultural – Meninas de Mocambeiro

                . Sessão de Abertura

10h10 às 10h45 – Missão Franco-Brasileira na região de Lagoa Santa

Dr. Andre Prous (UFMG)

10h45 às 11h20 – Morte e vida na Lapa do Santo

Dr. André Menezes Strauss (USP)

11h20 às 11h55 – Achados da mega fauna pleistocênica na região

Dr. Castor Cartelle Guerra (PUC Minas)

11h55 às 12h35 – Mesa-redonda com palestrantes

Felipe Brito (Moderador)

12h35 às 14h – Almoço (Refeitório LFDA)

TARDE

 

14h às 14h10 – Apresentação Cultural – Sarau Amor marginal

14h10 às 14h45 – Estudo da Lagoa de Santo Antônio

Dr. Michel Fontes (Fonntes Geotécnica)

14h45 às 15h20 – Avaliação da vulnerabilidade intrínseca do aquífero cárstico da APA Lagoa Santa

Dra. Leila Nunes Menegasse Velásquez (UFMG)

15h20 às 15h35 – Coffee

 

15h35 às 16h10 – Dinâmica do aquífero e traçadores

Dr. Paulo Fernando Pereira Pessoa (Consultoria Hidrovia)

16h10 às 16h45 – Explotação da água na APA Carste e seus desafios

Sr. Luiz Otávio Baumgratz Delgado (Copasa)

16h45 às 17h25 – Mesa-redonda com palestrantes

Felipe Brito (Moderador)

17h25 às 17h30 – Encerramento das atividades do primeiro dia

12/09 (Quinta-feira)

 

MANHÃ

 

08h30 às 09h – Credenciamento e Boas-vindas

09h às 09h25 – Abertura

                . Apresentação Cultural – Guardiões da Reciclagem

(Escola Municipal Heitor Cláudio Sales)

09h25 às 10h – Importância das áreas de influência espeleológica

Msc. Maurício Carlos de Andrade (CECAV)

10h às 10h35 – Modelo aplicado para definição das áreas de influência do patrimônio espeleológico

Msc. Tatiana Souza (Carste Ciência e Meio Ambiente)

10h35 às 10h55 – Coffee

10h55 às 11h30 – Desafios para conservação do patrimônio espeleológico

Dr. Allan Silas Calux (SBE)

11h30 às 12h10 – Mesa-redonda com palestrantes

Felipe Brito (Moderador)

12h10 às 12h20 – Orientações do dia

12h20 às 14h – Almoço (Refeitório LFDA)

TARDE

 

14h às 14h10 – Apresentação Cultural – Coral Clave de Sol

(Escola Estadual Magno Claret)

14h10 às 14h45 – APA Carste Lagoa Santa

Dr. Antônio Calazans (ICMBio)

14h45 às 15h20 – Unidade de conservação e potencial turístico

Sr. Rinaldo José de Souza (IEF)

15h20 às 15h35 – Coffee

15h35 às 16h10 – Sítio Ramsar

Dr. José Eugênio Côrtes Figueira (UFMG)

16h10 às 16h50 – Mesa-redonda com palestrantes

Felipe Brito (Moderador)

16h50 às 17h30 – Sessão de Encerramento

 

SOBRE OS PALESTRANTES E MODERADOR

Felipe Brito (moderador)

Graduado em psicologia pela PUC Minas, facilitador e mediador formado pelos programas Profides (Instituto Fonte) e Artistas do Invisível (Instituto Fonte e The Protheus Initiative). Atua há 15 anos na mediação e gestão de projetos e programas socioambientais.

Dr. Andre Prous

Graduação em História – Université de Poitiers (1966), mestrado em História Antiga – Université de Poitiers (1968) e doutorado em Pré História – Ecole Pratique des Hautes Etudes e Université Paris 1 (1974). Foi professor nas Universidades de Angers (França) em 1968/70 e de São Paulo (USP) de 1971 a 1975. Atualmente, é professor titular aposentado da Universidade Federal de Minas Gerais. Estudou a pré-história do litoral meridional do Brasil, a pré-história das regiões de Lagoa Santa, Serra do Cipó e do vale do Rio Peruaçu (MG).

Dr. André Menezes Strauss

Professor do Museu de Arqueologia e Etnologia da USP e coordenador do Laboratório de Arqueologia e Antropologia Ambiental e Evolutiva do Instituto de Biociências. Graduado em Ciências Sociais pela PUC-SP (2006) e geólogo pelo IGc-USP (2008). É mestre pelo Departamento de Genética e Biologia Evolutiva do IB-USP (2010). Doutorou-se em Ciências Arqueológicas na Eberhard Karls Universität Tübingen (2016), com foco na análise do registro arqueológico da Lapa do Santo e nas relações de ancestralidade do Brasil pré-colonial.

Dr. Castor Cartelle Guerra

Tem graduação em Ciências Biológicas pela PUC-MG, em Filosofia pela Faculdade de Filosofia Nossa Senhora Medianeira, mestrado em Geociências pela UFRS e doutorado em Morfologia pela UFMG. É curador da coleção de paleontologia da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Tem experiência na área de Zoologia, com ênfase em Paleozoologia.

Dr. Michel Fontes

Engenheiro Civil e mestre em Geotecnia pela Escola de Minas da Universidade Federal de Ouro Preto e Master of Quality pelo Latin American Quality Institute, tem experiência no desenvolvimento de projetos nas áreas de geotecnia de barragens, orçamentos, planejamento e administração de obras, consultoria e auditoria ambiental. Dedicou-se nos últimos anos ao desenvolvimento de projetos de apoio e infraestrutura à mineração (pilhas, barragens) e elaboração de plano de segurança e inspeções regulares de barragens.

Dra. Leila Nunes Menegasse Velásquez

Graduada em Geologia pela UFMG, mestre em Geociências (Recursos Minerais e Hidrogeologia) e doutora em Geociências (Recursos Minerais e Hidrogeologia) pela USP. É professora titular do Departamento de Geologia da Universidade Federal de Minas Gerais. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Hidrogeologia.

Dr. Paulo Fernando Pereira Pessoa

Responsável por Estudos e Projetos de Hidrogeologia, é hidrogeólogo sênior com 31 anos de experiência. Tem mestrado na área de Hidrogeologia Cárstica pela Universidade de São Paulo – USP (1996) e doutorado pelo Departamento de Engenharia Sanitária e Meio Ambiente – DESA da UFMG (2005). Experiência na execução e coordenação de Estudos de Impacto Ambiental de plantas industriais e empreendimentos minerários, Planos Diretores, mapeamentos, inventários e diagnósticos hidrogeológicos diversos.

Sr. Luiz Otávio Baumgratz Delgado

Engenheiro Geólogo e de Minas pela Universidade Federal de Ouro Preto(UFOP/1991). É analista de Recursos Hídricos sênior na Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa).

Msc. Mauricio Carlos de Andrade

Graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Minas Gerais (1999), especialização em Biologia pela Universidade Federal de Lavras (2003) e mestrado em Biologia de Vertebrados pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2019). É analista ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, lotado no Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Cavernas – CECAV/ICMBio.

Msc. Tatiana Souza

Bacharel em Geografia pela Universidade Federal de Minas Gerais, com mestrado em Geografia e Análise Ambiental pela mesma instituição. Atuante na espeleologia há 13 anos, visitou mais de 600 cavernas no Brasil, EUA, Eslovênia e China. Participou de mais de 50 projetos de espeleologia, sendo autora de capítulos sobre cavernas em três livros, um deles internacional. Desde 2011, está na Carste Ciência e Meio Ambiente como coordenadora de estudos espeleológicos.

Dr. Allan Silas Calux

Geógrafo pelo Instituto de Geociências da Unicamp (2003-2008), mestre em Geografia Física pelo Instituto de Geociências da UFMG (2011-2013) e doutor em Ciências pelo Instituto de Geociências da USP (2014-2019). Allan Calux atua há mais de 20 anos na exploração, mapeamento e diagnóstico geoespeleológico de cavernas brasileiras. Fez cursos de pós-graduação em Karst Geology (2013) e Karst Hydrology (2015) pela Western Kentucky University – USA. É diretor da empresa Carstografica, especializada em pesquisa aplicada ao carste.

Dr. Antônio Calazans Reis Miranda

Analista do Ministério do Meio Ambiente, desde maio de 2018 ocupa o cargo de chefe da UC Federal – APA Carste de Lagoa Santa, pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio. É engenheiro Ambiental, mestre em Recursos Hídricos e Ambientais, e doutor em Hidroclimatologia pela Universidade Federal de Viçosa – UFV, sendo também integrante do Grupo de Pesquisa em Recursos Hídricos – GPRH.

Sr. Rinaldo José de Souza

Engenheiro florestal formado em 2000 pela Universidade Federal de Viçosa, cursado em Manejo de florestas tropicais pelo CATIE – Costa Rica, analista ambiental do Instituto Estadual de florestas desde 2002 e gerente do Parque Estadual do Sumidouro.

Dr. José Eugênio Côrtes Figueira

Graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), mestre e doutor em Ecologia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), professor de Ecologia na Graduação e Pós-Graduação (PG em Ecologia, Conservação e Manejo da Vida Silvestre) no Departamento de Genética, Ecologia e Evolução do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG. Participou da coordenação do Projeto de Extensão que propôs a criação do Sítio Ramsar Lund Warming na APA Carste de Lagoa Santa.