Polícia Militar de Minas Gerais dá dicas para evitar clonagem de WhatsApp

Polícia Militar de Minas Gerais dá dicas para evitar clonagem de WhatsApp

É comum conhecermos amigos que já tiveram o número de celular ou o cartão de crédito clonados. Com o aumento do uso de aplicativos de mensagens, como o WhatsApp, cresce também a preocupação de que o WhatsApp também possa ser clonado.

Para se ter uma ideia, segundo o dfndr lab, laboratório de segurança digital da PSafe, mais de 5 milhões de brasileiros foram vítimas de clonagem de WhatsApp em 2020. Somente em setembro, foram 500 mil casos. Entre os Estados mais afetados, São Paulo está na frente com quase 72 mil ataques. O Rio de Janeiro ocupa o segundo lugar, com 39,5 mil usuários clonados, e Minas Gerais vem em terceiro, com 28,7 mil atingidos.

Com base nesses dados, a Polícia Militar de Minas Gerais tem divulgado dicas para evitar essa clonagem e problemas maiores como estelionato, através de solicitações de depósitos, transferência de dinheiro ou até mesmo o PIX de pessoas conhecidas.

Para isso, a Polícia Militar elaborou uma cartilha na qual ensina aos usuários a ativar a verificação em duas etapas no WhatsApp, que é uma ferramenta onde é acrescentada uma camada extra de segurança ao assistente de configuração do aplicativo de mensagens.

Com a função ativada, sempre que o usuário precisar verificar seu número de celular no WhatsApp, por qualquer motivo, terá que digitar uma senha de 6 dígitos criada por ele.

FONTE: RÁDIO LIBERDADE DE BARROSO 98,7